quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

72 Horas Para Morrer – Ricardo Ragazzo


   Sufocante! É a melhor maneira de definir o livro de estreia de Ricardo Ragazzo. Confesso que peguei o livro por acaso em uma livraria e me surpreendi. Quem lê com frequência sabe das dificuldades de contar uma história, ter uma medida exata dos temperos narrativos não é para qualquer um não, e nesse quesito Ragazzo é um verdadeiro mestre-cuca.
    O livro conta a história de Júlio Fontana, ele é delegado em uma cidadezinha chamada Novo Salto. Júlio é um desses homens da lei fortes ao extremo. Seus métodos para conseguir informações nem sempre são ortodoxos.
    Ele é viúvo e cria sozinho sua filha Laura. Desde o acidente de carro que vitimou sua mãe, Laura tem uma relação instável com Júlio. Por aí você já imagina o ambiente sombrio que domina a vida desse delegado, o problema é as coisas estão prestes a degringolar de vez na vida dele com a aparição de um Serial Killer na cidade.
    Um assassino em série por si só já seria um desafio duríssimo para um delegado, mas esse assassino está empenhado única e exclusivamente em matar as pessoas próximas a Júlio, para se vingar de algo que o delegado nem consegue imaginar do que se trata, e ele vai enfrentar uma corrida contra o tempo para descobrir a identidade desse monstro antes que ele chegue até a sua preciosa filha Laura.
   Será que ele via conseguir?
   O suspense na trama é de tirar o fôlego, o livro é tão intenso que não consegui parar de ler e terminei em menos de dois dias. Além dos personagens principais da trama o livro traz algumas gratas surpresas. Alguns personagens meramente coadjuvantes em um determinado momento da trama se revelam e protagonizam cenas de pura tensão.
   O perfil forte e truculento de Júlio Fontana me fez criar para ele a imagem de um Wagner Moura cinquentão fazendo uma reedição do Capitão Nascimento. É só pensar naquela cara do capitão Nascimento cheio de fúria, quebrando tudo para matar o bandido.
   O final do livro vai ter surpreender com certeza.
   Passei o livro todo apostando em um(a) personagem e errei vergonhosamente. Méritos para o Ragazzone que amarrou muito bem sua trama sem deixar brechas para adivinhações. E olha que sou leitor assíduo da grande dama do crime Agatha Christie.
   O livro é nota dez e recomendo que se vocês tiverem uma brecha nas suas concorridas agendas não devem deixa-lo passar em branco.
   Não se esqueçam dessa máxima:
   “Pior do que conhecer um Serial killer, é um Serial Killer conhecer você.”

                Por hoje é só, até o próximo post.

8 comentários:

  1. Ótima resenha, fiquei com vontade de ler esse livro agora. Gostei da máxima também rsrsrsrs "Pior do que conhecer um Serial Killer, é um Serial Killer conhecer você."

    thoughts-little-princess.blogspot.com (concurso no meu blog)

    ResponderExcluir
  2. Oi Flávia,
    Fico feliz que você tenha gostado do texto. Recomendo que leia o livro pois ele é muito bom mesmo. Você vai se surpreender.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Hum... Já fiquei interessada!
    Esse livro tem a minha cara!!
    Vou procurar por ele!!
    Beijos
    Camis
    Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila.
      O livro é realmente muito bom. Acredito que você vai gostar.
      Beijos.

      Excluir
  4. Valeu a dica. Vou atrás do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Edson.
      Se suspense policial for sua praia, garanto que não vai se arrepender.
      Abraço.

      Excluir
  5. Oi Francisco!
    Nossa, já vi que seu gênero favorito é o policial hein =P
    Eu também sou leitora assídua de Agatha Christie, ela escreveu bem demais *-*

    Simplesmente AMEI a máxima: “Pior do que conhecer um Serial killer, é um Serial Killer conhecer você.”

    Ah, queria te perguntar, vc já leu algum livro da série Dexter? Acho que é bem seu estilo ;)

    Beijos
    Adriana - Mundo da Leitura

    ResponderExcluir
  6. Oi Adriana!
    Realmente gosto muito desse gênero. Da Agatha Christie eu já li mais de 40 livros. kkk. Esse livro é muito legal e é meio perturbador se você ler continuamente como eu fiz.

    Quanto ao Dexter eu já li o primeiro livro da série. Acho que vou até escrever sobre ele logo mais.

    E você, já leu O Caso dos Dez Negrinhos da Agatha Christie?

    Beijos
    Francisco - O Literata

    ResponderExcluir